sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Sinto-me enojado...

... com o povo que temos. Porque é que em vez de sentir orgulho nos portugueses, a única coisa que cada vez sinto com mais frequência é asco? Das pequenas atitudes às acções determinantes, vejo ruir à minha volta o que foi construído ao longo dos últimos 30 anos. Sinto que os valores com que me educaram, e os quais pautaram o meu desenvolvimento estão aos poucos a desaparecer. 
Exemplos? Sim. Desde a idosa que vem em passo de corrida para um autocarro, e depois se cola à frente de toda a gente que está à espera do autocarro vai para 10 minutos, só porque é idosa. E ainda reclama quando alguém a chama à atenção. Da moça nova e ainda em boa idade de levar umas valentes nalgadas nas nádegas para aprender que se existe um lugar de estacionamento para deficientes numa superfície comercial ele se destina, espante-se, a deficientes! Que é coisa que a moça não é. Do rapazinho que noutra superfície comercial chegou à sua viatura com o carrinho das compras, que depois de despejado para o interior do veículo, ali ficou abandonado... e que ainda mandou vir comigo quando o fui chamar à atenção, perguntando se o tinha apanhado naquele mesmo sítio. 
Estas são apenas atitudezinhas que cada vez mais eu deixo passar menos no dia a dia. Chamem-me o que quiserem, mas estou mais reivindicativo que nunca. Qualquer dia já conto chegar a casa com um olho negro, mas como "quem vai à guerra, dá e leva", se eu chegar com um olho negro devo ter infligido pancada em alguém. 
Ah, quem me dera ser europeu a sério...

5 comentários:

pinguim disse...

Não és só tu...
Isto está uma "choldra"!

Rough Chef disse...

Completamente de acordo. Está pior que uma pocilga. E se o pessoal mais velho pouco se está para se chatear, porque já cumpriram com o dever deles, os da minha idade e mais novos estão-se tão marimbando para tudo que até assusta...

sad eyes disse...

oh meu amigo, se fosses estas as piores.
Ainda a semana passada tive que pedir o livro de reclamações num posto de abastecimento porque ainda faltavam 10 minutos para a hora de fecho e disseram-me que já não podia abastecer... E pois é claro que abasteci, reclamei, e acabaram por sair depois da hora.

Rough Chef disse...

Eu continuo a achar que o que pior nos caracteriza neste momento é sem dúvidas estarmos a ser tão "permissivos" face a tudo, sem sermos capazes de reclamar com a devida razão e no local devido. E estas efectivamente não são as piores... são é as do dia a dia, e aquelas que com mais frequência nos "assaltam"...

Rachelet disse...

Sabes, há muita gente que ainda não percebeu que aquele dístico nos lugares de estacionamento amarelos é só para deficientes físicos, não mentais.