terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Em Portugal, ninguem anda de comboio...

Bom dia a todos desde um repleto intercidades, num trajecto de Santa Apolónia ao Porto.
Diz a "propaganda do regime" que o caminho de ferro é um meio de transporte moribundo, que as pessoas tendencialmente utilizam cada vez menos o comboio, e que o automóvel é que é o futuro... Tretas! Ainda qur não vá esgotado à saída de Lisboa, a verdade é que este comboio vai bastante bem composto como se pode atestar pela foto anexa tirada apenas há momentos e antes da chegada do mesmo comboio onde me encontro em movimento...
Mais que nunca, nestes períodos críticos deveria ser fundamental e obrigatório incentivar cada vez mais as pessoas a conhecerem o seu país, relaxada e confortavelmente sentadas e recostadas num dos bancos disponíveis de um transporte público de massas, tal como o é o comboio...

2 comentários:

pinguim disse...

Não me fales em comboios...
Comprei com antecedência o bilhete de volta da Covilhã para Lisboa para o dia 26 (já não havia greve) e para as 14,35.
Chegado à estação, dois comboios lá parados mas gente,...ningué.
Fui à bilheteira onde me informaram que o primeiro comboio a partir seria às 18,30; se quisesse trocavam-me o bilhete, para esse horário ou se não quisesse, reembolsavam-me.
Claro que desisti do comboio e fui à central de camionagem, onde fizeram os impossíveis para levar toda a gente para Lisboa (fizeram 3 desdobramentos) e com algum atraso, o que é normal, cheguei a Lisboa, pouco depois do tal comboio sair da Covilhã.
A CP, devido à manifesta imbecilidade dos sindicatos prestaram um muito mau serviço à população em geral.
E depois, neste caso, se não houver dinheiro para salários, não se queixem...

Rough Chef disse...

Sei bem como é João. Infelizmente, não há ninguem com tomates para segurar a prepotência dos maquinistas, que sinceramente, pelo meu entender o que têm é medo de que a empresa seja privatizada e que percam o direito às (demasiadas) regalias que auferem há muitos anos. A CP é uma das piores empresas do Estado, em muitos aspectos, e disso não tenhas dúvidas nenhumas...