sexta-feira, 31 de julho de 2009

Vergonha Nacional...

A reportagem especial de ontem à noite na SIC, dedicada aos comboios de Via Estreita foi apenas uma pequenina mostra do quanto nós nos temos preocupado nos ultimos anos...

Sucessivos governos de direita e de esquerda, maioritários e minoritários, limitaram-se a assobiar para o ar e fazer vista grossa perante as reclamações dos cidadãos, autarcas e entusiastas, adiando decisões e errando em cima de erros.

Corria o inicio da década de 90 e o governo então liderado pelo prof.Aníbal Cavaco Silva, abria o caminho ao encerramento de cerca de 500 Km de Via Estreita um pouco por todo o país. Com a conivência e conveniência para a própria CP, que assim se livrava de um pouco do seu passivo, as linhas de Via Estreita morreriam.

Por um lado a Linha do Vouga, que abandonava Viseu, facto aplaudido pelo seu Presidente da Câmara a quem lhe prometia "tiramos o comboio, mas oferecemos uma auto-estrada". Morreu a Linha do Vouga, nasceram IP3 e IP5.
Bragança ficava amputada do caminho de ferro, ganharia anos mais tarde o IP4.
Outros lados, simplesmente... morreram. Foi o caso de Chaves, Mirandela (que ainda ressuscitaria com o Metro), das linhas do Sabor...

Resistiram o Tua e parte do Corgo. E hoje em dia quando se fala do Tua, é por causa dos acidentes que se devem unicamente a anos de incúria e de falta de investimento. Mesmo esta linha, está agora em risco de encerrar com a construção de uma barragem (a tal, que devia ter sido construída no Côa, mas não foi construída porque apareceram umas gravuras rupestres...)

Vinte anos depois nunca se investiu, ou investiu-se muito pouco. O Governo de António Guterres reforçou a rede de estradas... e enterrou o que faltava enterrar de linhas de via estreita.

A reportagem de ontem mostra a comparação com as linhas Espanholas de Via Estreita, e por isso, nem vou falar delas. Mas podia falar de linhas de Via Estreita noutros pontos do mundo: Suiça, Alemanha, Estados Unidos, Itália....

Fica a reflexão, para um país como o nosso, envelhecido, empobrecido e embrutecido. E um país com uma das maiores zonas costeiras, e com um enorme potencial turístico.

Para os que quiserem observar mais 15 minutos de reportagem, fica o video da reportagem da SIC:

6 comentários:

pinguim disse...

Belíssima reportagem e um contraste flagrante de um aproveitamento turístico rentável com uma deterioração chocante.
Obrigado pela partilha, que só poderia ter vindo de amantes de comboios, como vocês...
Abraços.

lampejo disse...

Infelizmente eu conheço um pouco essa vergonha, pois sou servido pela linha do Oeste...
Quando outras prioridades (lobies) falam mais alto... Assim se vive neste país...

Abraço!

Rough Chef disse...

Caro Pinguim:

Infelizmente, é uma situação que começa na Via Estreita e não se esgota aí. Desde há muitos anos que o automóvel é uma prioridade nacional e o comboio passou a terceiro ou quarto plano.

Caro Lampejo:

O Oeste, que eu bem conheço tem uma potencialidade enorme como zona de suburbanos no Eixo Meleças - Torres Vedras, e nem por isso ainda houve sinal de um investimento em força. Pode ser que dentro de algum tempo.

Abraços

Fernando disse...

Eu posso pagar o café... vou lá estar.
abraços

Rabisco disse...

É realmente uma vergonha!
E fizeste muito bem por reforçá-la aqui!

Abraço

Rough Chef disse...

Caro Rabisco,

É uma pena que tenhamos tanto e saibamos aproveitar tão pouco. Saber que podemos fazer tudo e que somos impotentes perante os que mandam. Saber que há voluntariado e que é dispensado pelas entidades oficiais é grave. E sinal de problemas...

Abraço