terça-feira, 6 de outubro de 2009

Gosto - De Lisboa a Marvão


Marvão foi o destino escolhido para fugir ao típico fim-de-semana na cidade, mas também foi a fuga para ir ao 1º Festival de Café de Marvão.

Partimos de Lisboa depois de almoço em direcção não á ponte 25 de Abril nem á ponte Vasco da Gama, mas sim á ponte das Lezírias pois seria uma travessia mais calma e directa, e optámos pelas estradas secundárias pois não havia pressa e tanto a paisagem ribatejana e alentejana convidava uma viagem de delícia visual.



Após passarmos Coruche e Couço chegámos a Mora, por aqui tudo normal até que ao procurarmos placas a indicar o caminho para Pavia mas entretanto vimos algo que nos fez fazer um pequeno desvio, o Fluviário de Mora. Era cedo e o tempo convidava para um visita. O mais curioso é que o caminho era longo porque demos um voltinha maior :P. Chegámos a um espaço exterior muito apresentável e convidativo.



Entrámos no Fluviário com óptimas condições mostrava uma grande variedade de peixes; desde trutas, raias, carpas, e por aqui talvez seja comum para muitos. Mais á frente em aquários fechados podemos encontrar espécies mais exóticas, desde uma píton, a enguia eléctrica, piranhas, rãs venenosas e muitas mais.



Passamos a uma passadeira exterior por cima de um lago onde somos confrontados por uns gansos que faziam barulhos de um telemóvel a vibrar. Os mesmo estavam acompanhados por um cisne e mais umas carpas no fundo do lago que também nos seguiam. Ao chegar a uma outra entrada reparámos num contratempo de má construção , uma cascata artificial jorrava água por cima da passadeira mas era trânsitável. Entramos numa parte mais documental sobre anfíbios, e á frente podiamos interagir com umas projecções acerca de temas envolvendo os rios, desde poluição a ecossistemas.


Terminamos a visita e voltamos novamente ao caminho pelo Alentejo fora. Fomos em direcção a Cabeção e fomos por uma estrada não muito má mas bastante secundária. A surpresa deste caminho remoto foi uma ponte muito pequena e rasa sobre um afluente cristalino e coberto de flores. Continuámos até apanhar a estrada para Avis, e a partir daí estranhámos muito o facto de uma estrada muito má na direcção de Alter do Chão e sendo quase os únicos conductores dessa estrada alguém se sentiu perdido lol. Mas no fim tinhamos chegado a Alter do Chão. A partir daí foi seguir até Portalegre e finalmente Marvão que nunca tinha visitado e fiquei parvo com a altura e com o tamanho da “fortaleza” que ía finalmente visitar, e adorei o facto de o Alentejo se misturar com a Beira numa bela paisagem.




O resto desta viagem ficará para uma outra parte ehehehhe.

13 comentários:

pinguim disse...

Escolheram um percurso óptimo, sem dúvida; foi pena não almoçarem no "Afonso" em Mora - uma delícia.
E Marvão, o ninho das águias, é lindo de morrer. Se o Fernando ganhar a Cãmara vamos lá fazer uma festa, eheheheh...

Mike disse...

Marvão, vila que é conhecida e da qual comummente se diz, que é de onde se vêem as águias pelas costas.

Ricardo disse...

Pinguim,

Foi pena termos apenas 2 dias e meio senão parávamos em todo o lado. Mas da próxima vez já fica registado esse restaurante. E espero bem que ele ganhe!
Abraço.

Ricardo disse...

Mike,

Na naquela altura acho que se vê tudo. Um vista magnífica.

lampejo disse...

Que bela paisagem, aliada ao ar puro, deve ter sido um belo fim-de-semana sem dúvida...

Do You Believe in Angels ? disse...

Só ficou a faltar a paragem obrigatória! lol

:)

abraço*

Rabisco disse...

Lembro-me que visitei pela primeira vez Marvão já há uns anos, era eu ainda pequenito!
E pela primeira vez, aquando da visita ao castelo, senti o tempo dos reis e das batalhas...lembro-me de me sentir pela primeira vez naquele tempo de antigamente.
Boa escolha!

Ricardo disse...

Lampejo,

Toda a viagem para Marvão foi fantástica, cada vez mais gosto do Alentejo. Foi um fim-de-semana para se repetir mas com mais dias.

Ricardo disse...

Do You Believe In Angels,

Está descansado que da próxima que formos vai ser explorado até ao tutano lol.

Abraço.

Ricardo disse...

Rabisco,

Sem dúvida que faz voltar atrás no tempo, a partir do momento que se passa as muralhas tudo é um regalo.

F3lixP disse...

Tenho vontade e saudade de ir dar um passeio assim, mas já não tem piada sem companhia! Um dia destes concentro a malta e obrigo-os!

Ah, e a foto das placasquw foi extremamente abusada por mim e pelo Arthur no Flickr, lol! ;)

Abraço

Tongzhi disse...

A zona de Marvão é uma zona lindíssima. Estivemos por lá há um ano em férias e gostámos muito.
Abraços

Andre Bravo Ferreira disse...

Passaram por sítios que conheço bastante bem: Couço onde cresci e os meus pais vivem, Coruche e Mora onde diz o básico e secundário.

Espero que a viagem por esses lados tenha sido boa.

Abraço.