sexta-feira, 28 de maio de 2010

O dia 3 - Sines

Mais uma vez, tudo começou com o pequeno almoço na grande mesa de refeições do Reguenguinho... Depois de um calmo começo de manhã, decidimos ir de passeio até Santiago do Cacém e Sines.
Do Reguenguinho, em vez de seguirmos pela estrada mais rápida e directa, resolvemos ir de regresso até Alvalade e daí Santiago. Claro que foi uma volta enorme, mas a paisagem alentejana compensou-nos. Santiago do Cacém fica numa bela encosta, e claro que a paragem que mais nos motivava era na estação dos Caminhos de Ferro. Construída na magnifica arquitectura do Estado Novo, notando-se ainda na perfeição todos os seus elementos característicos, é pena não estar melhor conservada, mesmo tendo um bar a funcionar no espaço da antiga estação.

Dali, um pulo até Sines. Duas voltas pela cidade à procura de um fast-food, e terminámos junto da antiga estação de caminhos de ferro que julgávamos que já nem existia. Aqui, a Câmara Municipal recuperou todo o imóvel e o transformou num centro de artes e ofícios...e ali mesmo ao lado, o que procurávamos... quais fast-food... um restaurante no antigo cais de mercadorias da estação, de nome "Cais da Estação". No imóvel, agora completamente recuperado, funciona um restaurante com uma categoria algo elevada. No entanto, isso não nos impediu de aqui pararmos para almoçar... e se por um lado os preços exibidos podem ser considerados elevados para uma refeição no Alentejo, consta do menu uma ementa "executiva", com um preço muito agradável por pessoa, incluindo a bebida e o café, bem como as entradas, e que nos permitiu saborear uns deliciosos filetes de peixe-galo com um arroz malandrinho de tomate. Simplesmente delicioso.

Depois de uma rápida visita à adega do restaurante, novamente de regresso ao Reguenguinho para as que foram as últimas horas de um dia muito bem passado na paisagem alentejana. Foi uma tarde muito calma e aprazível, passada entre o convidativo baloiço junto da palafita e o jacuzzi aos pés da cama... jantar cedo, e dormida bem ao gosto que nos oferece o Alentejo...

No dia seguinte iniciou-se o regresso até casa, vindo pelo caminho mais curto, e que nos traria por Melides, Comporta e Tróia, e daí até Setúbal... contudo, depois de uma óptima viagem até ao novíssimo Tróia Resort, descobrimos ao chegar que teríamos ferry boat para Setúbal, daí por cerca de 3 horas... o que não é agradável num sítio como Tróia onde infelizmente não há muito o que ver, nem um restaurante digno do nome, ou local onde pudéssemos aguardar com conforto... o que nos levou a voltar para trás muitos quilómetros, de regresso a Alcácer do Sal e daí pela A2... terminando assim uns excelentes dias de férias, pelas paisagens bucólicas e onde ainda há muito por descobrir...

Aproveitem os feriados e de uma "escapadinha" pulem até ao Alentejo e conheçam-no melhor. Há muito o que ver e muito o que provar.

4 comentários:

pinguim disse...

Gostei destas descrições sobre o "viajar cá dentro", que eu ultimamente tenho posto em prática durante as estadias do Déjan cá; e há um pormenor interessante e comum: evitar auto-estradas e conhecer mesmo o país real.
Só não vou visitar as estações da CP, mas compreendo as vossas fortes motivações nesse sentido.
E hoje mesmo sigo para um monte alentejano (perto de Grândola), com paragem em Setúbal para uma sardinhada monumental...

Adorei o teu local de trabalho; deve dar gosto trabalhar ali.

Abraço.

M a t i l d e disse...

Olá compadre (: , à quanto tempo Desculpa se tenho andado ausente e sem um tempinho para te dizer algo , estes últimos dias têm sido stressantes e bastante exaustos !
Tens-te portado bem e cuidado MUITO BEM do meu amor ? ele por vezes precisa que 'cuidem' DELE , sabes melhor do que eu do que estou a falar (: ahahah! manda beijinhos ao Ricardo e um enorme para ti , obrigado pela preocupação e desculpa qualquer coisinha . (: *

air max nike disse...

Thank you very much for this article!
For a long time I have done exactly what you warn against. This article was a slap in the face - but a needed one.
That being said, what is the value of an intuitive explanation? Is it to give a lay person an "ah-ha" moment? Is it good to have SOME understanding, even if it is "vague and mush?"
nike air max
air max nike
cheap nike air max
air max 2009
air max shoes
air max 90

Ritchie disse...

o ratinho cozinheiro é das minhas personagens favoritas de animação... além disso és da linha de Sintra, Ricardo de nome e passaste por um local onde faço férias... portanto, já tens aqui um fã hahahahahahaha.
Ainda nunca experimentei o restaurante da estação. Costumo ir à adega saloia junto ao castelo ao às pizzas do snack atlântico... Sines tem uma data de supermercados mas um mcdonald's ou uma pizza hut nem vê-los. desde que se comprou lá casa que se passam férias sem junk food hahahahahaha.
mas estou totalmente de acordo contigo em relação à oipinião que partilhas do Alentejo. viajar e conhecer o nosso Portugal não tem preço. não tem mesmo. abraço. Ricardo